Evento: RELAÇÕES RACIAIS, PSICOLOGIA E FORMAÇÃO Voltar

nov 20 16:30
RELAÇÕES RACIAIS, PSICOLOGIA E FORMAÇÃO
INSCRIÇÃO

RELAÇÕES RACIAIS, PSICOLOGIA E FORMAÇÃO: PRÁXIS, RESISTÊNCIA E PRODUÇÃO DE VIDAS  

JUSTIFICATIVA:
O Conselho Federal de Psicologia (CFP) tem compreendido que o racismo tem sido uma ideologia que opera poderosamente na sociedade como motor de desigualdades que engendram as precárias condições de existência do povo negro, configurando-se como uma grave violência estrutural e institucional presente na sociedade brasileira (CFP, 2017). Os dados sobre o racismo no país, inclusive, atingem dados alarmantes, como se vê: enquanto que, entre os anos de 2003 e 2014, houve queda de 26,1% no número de brancos mortos por arma de fogo, no tocante à população negra houve aumento de quase 47%. A vitimização negra que, em 2003, era de 71,7%, saltou para 158,9% em 2014, ou seja, naquele ano foram assassinados 158,9% mais negros do que brancos. Alagoas tem sido o estado que mais mata negros de forma violenta, em 2014, foram assassinados 1702 negros e 60 brancos, ou seja, a taxa de vitimização negra naquele estado foi de 1028,2%. Ou seja, ao invés de caminharmos para o processo de ampliação de direitos e de bem estar social estabelecido pelas normativas constitucionais ainda vigentes, a realidade fria nos números mostram que sobre o racismo muito tem-se a caminhar.  Dessa forma, um dos grandes desafios para a formação de psicólogos tem sido a produção de teorias e práticas que contribuam com a superação do racismo, do preconceito e das diferentes formas discriminação. Mais que isso, criar formas de compreender interseccionalmente o problema racial (integrando-o com as questões de gênero, classe, território, por exemplo), parece ser o desafio da ciência como um todo e, mas notadamente, dos profissionais que atendem a essa população oprimida e excluída por essas formas de sociabilidade.
 Realizar a Mesa acima intitulada, especialmente no “Dia Nacional da Consciência Negra” – em um dos únicos três estados brasileiros que estabelecem esse dia no calendário oficial – intenciona qualificar o aprofundamento do tema das relações raciais na formação em psicologia e, ao mesmo tempo, fomenta a própria participação estudantil como uma forma de qualificar o processo de ensino-aprendizado-formação em psicologia para a condução de temas que garante direito, fomenta a cidadania e amplia a democracia.

OBJETIVO GERAL
Debater as relações raciais e efeitos na práxis formativa psicológica.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Visibilizar o tema das relações raciais na formação do psicólogo;
Fomentar debate crítico sobre a prática do psicólogo frente ao racismo no país;
Produzir e ampliar espaços de fomento à práticas democráticas e combativas às exclusões e opressões.

PÚBLICO-ALVO: Profissionais e estudantes de psicologia.

LOCAL: Unichristus/Campus Parque Ecológico
               Auditório do térreo

DATA/HORÁRIO: 20/11/2019  das 16h30min às 18h30min

CARGA HORÁRIA: 2h

INSCRIÇÃO: eventos.unichristus.edu.br
                      de 4 a 18 de novembro

              

DATA/HORA
  • Qua 20/11/2019 16:30
PROGRAMAÇÃO
MESA-REDONDA - RELAÇÕES RACIAIS, PSICOLOGIA E FORMAÇÃO: PRÁXIS, RESISTÊNCIA E PRODUÇÃO DE VIDAS  

Mediador:
- Prof. Dr. Pedro Renan Santos de Oliveira - Unichristus

Palestrantes:
- Prof. Ms. Luis Fernando de Souza Benicio -  UECE (Psicólogo, doutorando em Psicologia – UFC)
- Profa. Ms. Jessica Rodrigues – UECE (Psicóloga, doutoranda em Psicologia – UFC)
- Prof. Ms. Marcus Gigio – (Advogado, doutorando em Sociologia – UFC)


 
LOCAL

Centro Universitário Christus - Campus Parque Ecológico

ENDEREÇO

R. João Adolfo Gurgel, 133 Cocó, Fortaleza - CE,

TELEFONES INFORMAÇÕES

(85)3265-8100

Compartilhe nas redes sociais